terça-feira, 5 de julho de 2011

Os adultos estão passando das medidas

Acredito que estamos, verdadeiramente, iniciando uma revolução silenciosa e muito perigosa, na relação entre pais e filhos. Ocorre que a geração de hoje, de pais, não consegue avaliar o seu real papel na vida de um ser humano que se chama filho.Com toda a mudança na dinâmica familiar, com  toda a reestruturação que tem ocorrido na vida das pessoas, do tanto que o mercado exige pessoas mais estudadas e mais conhecedoras de tudo, estamos entrando numa seara de situações que não dominamos mais. Que é o verdadeiro papel dos pais na educação de um filho.
Quando digo que os pais não sabem seu real papel, não mensuram a sua condição de modelos e gestores da vida de outro ser humano, venho dizer do quanto tenho visto isso na área da educação e quanto isso desespera quem está na linha de frente de um espaço gerador deconhecimento e aprendizagem de atitudes feito a escola.

É desanimador perceber o quanto os pais têm passado para a escola a sua função. E o quanto os pais têm passado das medidas com a escola. Iniciando pela mais simples, que é a de gerir dentro da família os conceitos de vida, que serão vividos eternamente, pois a família não existe mais em sua composição de verdade. São casais vivendo dentro da mesma casa, apenas na condição de necessidade, pois depois da separação dos corpos perceberam que não conseguiriam  viver por conta do financeiro em duas casas.

Então resolveram viver de baixo do mesmo teto, engalfinhando-se na frente dos filhos, que neste momento são um fardo quase impossível de se carregar, pois não existe diálogo, espaço para o trabalho com limites, não existe a mínima condição de convivência.
Os pais têm feito horrores na frente dos filhos, desde um simples ato sexual, até brigas ferrenhas de puxar cabelo e outras coisas mais, onde a criança vira  um coadjuvante sem posicionamento, pois como se colocar perante as duas pessoas que ela mais ama? E, noutro dia, a escola precisa entender, receber os insultos deste aluno para com os colegas, pois ele não  está bem, por conta dos adultos que estão passando das medidas perante ele.

Os pais culpam os filhos por não conseguirem comprar carro novo, pois claro, precisam pagar a escola, e as crianças falam isso, contam isso. Os pais culpam os filhos por não terem nascidos inteligentes feitos eles. Os pais culpam os filhos por não terem nascido do sexo desejado e sonhado pelos pais. Vejam que fardo para um ser humano carregar...

Os pais não percebem o quanto são necessários para este filho, não financeiramente, mas como referência de vida, como processo de educação.

Vale a pena pensar nisso!



Esther Cristina Pereira

Psicopedagoga, Diretora
da Escola Atuação
Contatos:
cris@escolaatuacao.com.br
(41) 3274-6262

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Eu aguardo as sementes que você possa vir a lançar. Depois selecioná-las e plantar.