domingo, 23 de outubro de 2011

AS QUATRO ESTAÇÕES




Maria Hilda de J. Alão


Em uma época que já vai muito, mais muito longe, só existia o Inverno. A terra, toda coberta de neve, sofria com o frio muito forte. Os animais procuravam se esconder e ficavam todos juntos para se sentirem aquecidos. O vento gelado parecia o fio de afiadíssima faca cortando a pele. Os coelhos reclamavam muito. O vento não tinha pena deles. Soprava com força fazendo as suas orelhas balançarem como se fossem feitas de pano. Até o sol parecia ter medo o inverno, pois aparecia por uns instantes e logo se escondia deixando tudo frio e nublado. A comida era pouca e havia muita disputa entre os animais por um pouco dela. Como resolver esta situação. Não dava ser sempre inverno. Foi pensando assim que o leão resolveu organizar uma reunião para falar com Deus. E foram todos para o céu.
Lá chegando foram recebidos pelo guardião da entrada do céu.
- O que desejam? – perguntou o guardião.
- Viemos conversar com Deus sobre a situação da Terra. Queremos saber se há uma solução para acabar com tanto frio. O coelho saltou e disse:
- Eu não agüento o vento frio castigando as minhas orelhas.
O macaco também fez sua queixa.
- Como posso dormir numa árvore coberta de neve sem nenhum galho aconchegante?
A girafa, coitada, contou seu problema.
- E eu? Como sou muito alta não posso me esconder em uma caverna como o urso. Fico a noite toda ao relento coberta de neve. Eu tremo de frio, muito frio.
O guardião mandou que eles aguardassem e entrou para falar com Deus. Depois de uma meia hora ele voltou e foi dizendo: “Deus vai recebê-los e ver o que pode fazer. Vamos entrando sem algazarra.”
Eles entraram e diante do trono de Deus expuseram os seus problemas. Deus ouviu a todos pacientemente. Enquanto os bichos falavam o Todo Poderoso estudava uma maneira de resolver o problema. Quando Ele começou a falar, os bichos se calaram em sinal de respeito.
- Sei o quanto têm sofrido. Viver com uma só estação não é fácil e também não é justo. Frio em demasia prejudica os ossos de vocês. Então, a partir de hoje, eu instituo o seguinte: a cada três meses uma nova estação entrará em vigor a começar de agora. Que entrem as quatro estações.
E entrou uma bela mulher vestida de flores de todas as cores. Ela calçava um par sapatos na cor verde que o coelho identificou como feito do escasso capim que ele comia.
E Deus apresentou a bela mulher:
- Esta é a Primavera. A função dela é a de restaurar a natureza depois da ida do Inverno. Com ela virão as flores, as árvores ganharão folhas novas e frutos. Os animais e as aves se reproduzirão, o céu ficará muito azul e as noites claras com muitas estrelas. A temperatura será amena.
Depois entrou um rapaz brilhante, parecia feito de ouro, que foi apresentado por Deus.
- Este é o Verão. Ele virá quando a Primavera partir. Ele os cobrirá de sol e muito calor. Vocês terão dias e noites muito quentes.
Aí foi a vez do Outono, outro rapaz belo. E Deus continuou explicando.
- Este é o Outono. No Outono as folhas secam e caem, os últimos frutos são colhidos. Vocês guardarão alimentos para garantir as refeições no Inverno. As sementes que não forem juntadas ficarão na terra esperando a Primavera para brotar de novo.
- E, finalmente o Inverno que vocês conhecem tão bem. O inverno é caracterizado, principalmente, pelas baixas temperaturas. As árvores perdem as folhas e a comida se torna escassa. Por isso devem guardar para a estação fria. Várias espécies de animais, principalmente de pássaros, não agüentando o frio e a escassez de alimentos, migrarão para outras regiões mais quentes.
Quando Deus terminou de falar, os animais foram saindo em silêncio com a certeza de que tinham conseguido uma solução para os seus problemas. Pelo menos, a partir dessa reunião eles teriam três meses de cada estação, bem melhor do que ficar no inverno eternamente.
- Foi assim, meu neto, que Deus criou mais três estações para juntá-las a uma já existente.
30/09/10
(histórias que contava para o meu neto)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Eu aguardo as sementes que você possa vir a lançar. Depois selecioná-las e plantar.